segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Texto bíblico comentado (52) Lucas 18, 9 - 14

Lucas 18, 9 - 14  -  Contou ainda esta parábola para alguns que, convencidos de serem justos, desprezavam os outros: Dois homens subiram ao Templo para orar; um era fariseu e o outro publicano. O fariseu, de pé, orava interiormente deste modo: 'Ó Deus, eu te dou graças porque não sou como o resto dos homens, ladrões, injustos, adúlteros, nem como este publicano; jejuo duas vezes por semana, pago o dízimo de todos os meus rendimentos'. O publicano, mantendo-se à distância, não ousava sequer levantar os olhos para o céu, mas batia no peito dizendo: 'Meu Deus, tem piedade de mim, pecador!'  Eu vos digo que este último desceu para casa justificado, o outro não. Pois todo o que se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado.  Palavra da Salvação.


Fonte da Imagem: http://aleosp2009.wordpress.com/
Comentário: "Oração farisáica"  -  Quando buscamos proveito próprio e achamos que somos mais merecedores do que os outros é sinal de que alguma coisa não vai bem. Pela leitura de hoje nós vimos a oração do fariseu. Ele agiu como se fosse Deus, julgando o tipo de oração e o comportamento vivencial do outro sob sua ótica. Quem era ele para ver os outros com tal atitude? E quem somos nós para julgar o comportamento alheio!  Aquilo que não nos serve não devemos seguir como exemplo. Julgamentos cabem a Deus.

Que Deus nos abençoe e guarde. Um forte abraço fraterno a todos, particularmente e fraternalmente, a Severino Alves que partilha a Palavra do Evangelho conosco!

Nenhum comentário:

Postar um comentário